Lugares incríveis e abandonados pelo mundo

Esquecidos pelos homens e pela natureza, conheça lugares incríveis e abandonados pelo mundo

Quando pensamos em viajar, logo imaginamos os pontos turísticos mais visitados e ensaiamos até poses na frente do espelho para fazer a selfie perfeita. Pois bem, agora, imagine fazer uma lista de locais inusitados que, para alguns, chega a dar medo.

Pensando nessa lista de fuga, vamos te convencer que são lugares com tanta história, que tua lista de prioridades de destinos famosos será descartada.

São lugares lugares incríveis e abandonados pelo mundo, esquecidos pelos homens e pela natureza. Cenários propícios para filmes de suspense ou de romance. E, alguns fizeram parte desses cenários. Escolhemos alguns para incrementar seus roteiros tradicionais.

Lugares incríveis e abandonados pelo mundo

Lugares incríveis e abandonados pelo mundo

Foto: Wikimedia Commons

Colômbia

Pense num castelo daqueles filmes de terror que arrepiar todos os fios do corpo. Assim é o Hotel del Salto, próximo às cachoeiras de Tequendama, na Colômbia. Já foi destino de turistas muito ricos desde sua construção, em 1.924. Mas, devido a uma contaminação do Rio Bogotá, que deságua na cachoeira, as pessoas foram perdendo o interesse pelo turismo na região. Foi fechado definitivamente em 1.990.. Reza a lenda que muitas pessoas cometeram suicídio por lá e por isso, é mal assombrado. Você teria coragem de ir?

Bélgica

Durante a Revolução Francesa, alguns aristocratas fugiram para a Bélgica e construíram um castelo como refúgio: o Chateau Miranda. Durante e após a Segunda Guerra Mundial, o espaço foi usado como orfanato, moradia de empregados de uma empresa ferroviária, colônia de férias, até que em 1980 foi fechado. Em 1.991, foi abandonado por completo, por dificuldades financeiras. Inabitado e em estado de ruínas, acredita-se que seja um local assombrado.

Estados Unidos

O Hospício de Willard, em Nova York, foi inaugurado em 1869 e fechado oficialmente em 1995. Foi um hospital para doentes mentais e, a parte assustadora, é que mais de 50 mil pessoas morreram nas instalações. Em seu auge de funcionamento, Willard chegou a abrigar cerca de quatro mil pacientes.

Há alguns anos, uma porta secreta foi descoberta e, uma sala com aproximadamente 400 malas intactas, etiquetadas e preservadas pelo tempo. A dedução é que os pacientes não podiam ficar com seus pertences. Dentro delas, foram encontradas fotos, documentos, roupas e objetos pessoais. A descoberta virou uma exposição, em 2008, na cidade de Nova York, entitulada de “As vidas que eles deixaram para trás: As malas do sótão de um hospital psiquiátrico”. Se fantasmas existem, eles devem andar (ou sobrevoar) pelos corredores de lá.

Espanha

A estação de comboios de Canfranc era um ponto de parada estratégico entre a França e a Espanha. Mas um acidente em 1970 destruiu uma ponte que levava ao local e a ferrovia foi fechada. Com isso, o enorme e bonito prédio, que ficou conhecido pela elegância de sua estação de trem, erguida em estilo Art Nouveau em 1928, foi abandonado. Antes disso, com um passado obscuro, durante a Segunda Guerra Mundial, os nazistas invadiram o lugar e o utilizaram para transportar mais de mil quilos de mercadoria, dentre elas o ouro saqueado pelos soldados da Gestapo na Europa.

A Alfândega Internacional da pequena cidade permaneceu sob o domínio de Hitler durante todo o período da guerra. É sabido, hoje em dia, que integrantes da própria alfândega espanhola ganhavam uma parte do ouro transportado pelos nazistas em troca da utilização da estação. Entre 1950 e 1960, a estação foi novamente tomada pelo governo e operou normalmente. Seu passado obscuro, no entanto, fez com o interesse do setor de turismo e de negócios diminuísse consideravelmente e impulsionasse o seu total abandono

Namíbia

Cidade fantasma de Kolmanskop. Os desertos africanos possuem um fascínio que desperta a curiosidade dos visitantes, sobretudo o Mar de Areia da Namíbia, tombado pela Unesco em 2013 como Patrimônio Mundial. Foi a areia, aliás, a responsável por engolir as casas construídas na cidade de Kolmanskop. No início de 1900, a região foi ocupada pelos alemães, que viram nela a chance de enriquecer graças à exploração de diamantes. O excesso da atividade, no entanto, fez com que os minérios sofressem um forte esgotamento. Na década de 1950, o abandono por parte de seus moradores fez com que a constante limpeza da areia insistente que ocupava as suas ruas fosse completamente abandonada. Hoje, o governo mantém a região habitável para que os turistas curiosos que passeiam por ali possam continuar a explorar a área

Turquia

Vila de Kayaköy, Construções históricas bem preservadas e localizadas na beira do mar compõem o cenário dessa pequena vila, localizada na província de Muğla. Entre 1855 e 1856, a cidade foi destruída em decorrência de um terremoto e de um incêndio que prejudicaram boa parte de sua estrutura. Posteriormente habitada e bem desenvolvida, a região enfrentou episódios impactantes da Guerra Greco-Turca, que acabaram por provocar seu abandono no final da década de 1920. Hoje em dia, ela é visitada exclusivamente por turistas e abriga mais de 500 casas em ruínas e diversas igrejas ortodoxas

Camboja

Angkor Wat é uma província homônima de Camboja, onde fica o único templo religioso que restou na região. Seus anos de ouro foram entre os séculos IX e XV, e foi construído pelo rei Suryayarman II. O local foi nomeado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1992. É atração imperdível no Sudeste Asiático. Erguido primeiramente como templo hindu, Angkor Wat tornou-se budista depois. É considerado por muitos a maior construção religiosa do mundo. Localizado no norte do Camboja, a 325 km da capital Phnom Penh, antigos e grandiosos templos, alguns em ruínas que se misturam com musgos e enormes raízes de árvores em plena floresta tropical, criam uma atmosfera única. A construção é de tamanha importância para o país que até estampa a bandeira do Camboja.

Itália

A Cidade Fantasma de Craco, foi uma comunidade da província de Matera com 796 habitantes até 1963, mas foi evacuada e abandonada por conta de um deslizamento de terra. Hoje ela é considerada uma cidade fantasma e atrai milhões de turistas por ano As origens da cidade são extremamente antigas: há registros sobre ela datados de VIII a.C., o que se reflete em suas construções e ruínas bem conservadas pelo tempo. O abandono da região se deu por conta de deslizamentos de terra, visto que a cidade de solo calcário possui uma localização estratégica no topo de uma colina, que fez com que seus antigos moradores deixassem suas casas sob ameaças de soterramento. Sua beleza, no entanto, fez com que ela ficasse sob a mira de turistas curiosos que passam pela província de Matera, onde Craco se localiza, e a colocou na mira de produtores. Sua paisagens serviram de cenário para vários filmes, como A Paixão de Cristo, de Mel Gibson, e 007 – Quantum Of Solace

Brasil

Nós também temos nossa cidade fantasma, graças a um americano. Se chama Fordlândia. Sim, da Ford, mesmo. Fica em Aveiro, no Pará, em meio à Amazônia. Foi fundada por Henri Ford, em 1927, para ser uma cidade junto a um complexo industrial.

O objetivo do empreendimento era fornecer matéria-prima para a fabricação de pneus, destinados aos carros produzidos pelo norte-americano. Quando Ford faleceu, em 1947, a indústria foi fechada. Mas ainda hoje é habitada por moradores locais, que convivem com as ruínas do sonho americano.

App Pinguim

Instale o app e tenha a sua viagem - e a sua comunidade viajante - na palma da sua mão!

O Pinguim conecta viajantes a destinos e comunidades com interesses comuns para promover experiências únicas. No Pinguim, a gente viaja junto! Bora?