Japão: conheça este país insular com mais de 6.000 ilhas

Pensando em visitar o Japão? Saiba o que fazer a cada mês do ano neste país insular com mais de 6.000 ilhas 

Terceira maior economia do mundo, o país que ama receber turistas, com cidades densas, repleta de palácios imperiais e milhares de santuários e templos, merece viagens mensais.

As principais ilhas do Japão são Hokkaido, Honshu, Shikoku e Kyushu. Mas, de todas, 426 são habitadas. E, se não bastassem as ilhas naturais, na baia de Tóquio, sua Capital,  existem 12 ilhas artificiais feitas pelo homem. E, em uma delas, fica um dos aeroportos da província e em outra, fica o distrito de Odaiba uma das áreas mais nobres da cidade de Tóquio sendo um centro de entretenimento.

Na baia de Osaka também existem ilhas artificiais, 10 ilhas e 2 delas são aeroportos, o Kansai International Airport e o Kobe Airport. A Baia de Ise que fica entre as províncias de Mie e Aichi possuí 6 ilhas sendo que uma delas é artificial e é onde fica o aeroporto internacional Centrair de Nagoya. Mesmo ficando do outro lado do Brasil, literalmente, o destino oferece experiências diferentes conforme o mês da viagem.

Por isso, vamos dividir esse destino em 2 posts: de janeiro a junho e, de julho a dezembro.

Japão: o que visitar no país a cada mês

Janeiro

Japão: conheça este país insular com mais de 6.000 ilhas

Foto: Unsplash

Começando com os feriados de ano novo, janeiro é um dos meses mais frios do calendário. Um aumento nas viagens durante a temporada de férias pode dificultar a reserva de passagens e acomodações no início do mês. Entretanto, é um bom momento para experimentar muitos aspectos da cultura japonesa com visitas a santuários e outros eventos abertos ao público. Além disso, é também uma ótima época para esportes de inverno e relaxantes estadias de primavera quente.

Por fim, janeiro é o pico da temporada de esqui, com ótimas opções de esportes de inverno do início ao fim. Assim, enquanto o início de dezembro pode sofrer com a queda de neve limitada e o final de fevereiro já pode estar esquentando em alguns lugares, janeiro geralmente tem a neve mais seca e de melhor qualidade.

Fevereiro

Japão: conheça este país insular com mais de 6.000 ilhas

Foto: Unsplash

Com um dos climas mais frios do ano, fevereiro exige atividade física e várias camadas para se manter aquecido. Os eventos sazonais costumam celebrar uma de duas coisas: o clima de inverno, mais bem visto no popular Festival de Neve de Sapporo; ou vigor ilimitado, como com o Saidaiji Hadaka Matsuri (Festival do Homem Nu). Os esportes de inverno são uma maneira popular de passar um fim de semana coberto de neve, e as condições de pista permanecem excepcionalmente boas durante a maior parte do mês nas principais áreas de esportes de neve do Japão.

Assim, qualquer pessoa alérgica ao clima de inverno pode escolher entre várias alternativas internas. Uma dose de artes cênicas tradicionais no Kabukiza de Ginza Outra opção é buscar climas mais quentes no sul. Okinawa já está no meio da temporada de floração das cerejeiras no início de fevereiro, com temperaturas variando de 15 a 20 graus Celsius. Mais perto do continente e facilmente acessível por shinkansen, a ilha de Kyushu é relativamente temperado e lar de uma das cidades onsen mais famosas do Japão, Beppu .irá mantê-lo entretido em um ambiente aquecido, assim como se instalar em uma loja de departamentos. Se tudo mais falhar, mergulhar nas águas naturalmente aquecidas de um resort de águas termais é uma maneira tradicional de se manter aquecido.

No entanto, apesar do frio, há um tema de vitalidade emergente e novos começos em fevereiro. Perto da segunda metade do mês, comparativamente mais quente, as ameixeiras florescem anunciando o início da primavera. Jardim Kairakuen em Ibaraki , Koshikawa Korakuen em Tóquio , Santuário Kitano Tenmangu em Kyoto e Santuário Dazaifu Tenmangu em Fukuoka  estão entre os melhores locais para ver as flores.

Março

Japão: conheça este país insular com mais de 6.000 ilhas

Foto: Unsplash

Com temperaturas mais amenas e dias um pouco mais longos, março fica mais movimentado com o aumento dos passeios de curta duração. Entre os destinos mais procurados estão Quioto, Nara  e Hiroshima, além dos resorts de águas termais das regiões rurais. Gero Onsen  é um resort bem-conceituado, acessível a partir de Nagoya, com possibilidade de incluir um passeio a Takayama  e a Shirakawa-go.

Assim, a maioria das pessoas vivenciam o Hinamatsuri em um ambiente familiar, inacessível aos visitantes de curto prazo. No entanto, por volta de 3 de março, vários santuários e templos em todo o país celebram as comemorações de Hinamatsuri para o público em geral.

O evento Omizutori  é sempre realizado no dia 12 de março em Nigatsudo. Após meses de preparação, sacerdotes especialmente escolhidos para o evento realizam o ritual de tirar água de um poço sagrado. O evento completo marca o clímax do Festival Shunie de 1.250 anos (de 1 a 14 de março).

Menos famosas e numerosas do que as cerejeiras, as flores de ameixa também são adoradas no Japão. Portanto, são um símbolo do início da primavera. Geralmente, a temporada começa em fevereiro e dura até março, com datas variando de acordo com a região. A temporada das flores de ameixa no famoso Jardim Kairakuen  em Ibaraki  começa no final de fevereiro e termina em meados de março.

As regiões mais quentes do Japão começam a dar as boas-vindas às flores de cerejeira no final de março. Portanto, é possível apreciá-las em Tóquio até os últimos dez dias do mês. Outras cidades grandes, como Quioto, Osaka , Nagoya  e Fukuoka  seguem o mesmo calendário. No entanto, enquanto a temporada de floração da cerejeira é curta em locais específicos ela se estende até abril e o início de maio em todo o país.

Abril

Japão: conheça este país insular com mais de 6.000 ilhas

Foto: Unsplash

A primavera realmente ganha vida em abril, quando o breve período de cerejeiras em flor dá lugar a uma folhagem verde agradável e temperaturas mais amenas. É um momento tranquilo quando você pode se contentar com jaquetas leves e camisas de mangas compridas. A pesquisa é uma necessidade ao planejar uma viagem para ver a flor de cerejeira, pois os períodos de pico variam significativamente de acordo com o local, bem como de ano para ano.

Ao planejar sua visita, lembre-se de que o período de floração das cerejeiras é breve em qualquer lugar, mas bastante longo em escala nacional. Começando em janeiro em Okinawa, dura até maio em Hokkaido e áreas montanhosas. Você pode seguir a flor da cerejeira,  enquanto viajam pelo país.

O Parque Takada merece menção especial por seus amplos terrenos de castelo e impressionante corredor de flores. Planeje sua viagem para Takada em meados de abril e Hirosaki, mais tarde, no final do mês.

Lago Kawaguchi e Fujiyoshida podem não ser nomes conhecidos fora do Japão, mas ambos são locais icônicos para ver flores perto do Monte. Fuji. O primeiro oferece um cenário atraente à beira do lago, enquanto o último tem um famoso pagode, frequentemente fotografado e apresentado em material promocional. As flores nessas áreas geralmente são melhores entre o início e meados de abril.

Maio

Japão: conheça este país insular com mais de 6.000 ilhas

Foto: Unsplash

Maio é a zona Goldilocks do calendário japonês. Nem muito quente nem muito frio, é o momento perfeito para fazer uma viagem e quase todo mundo faz. O feriado da Golden Week no início do mês marca o pico deste período, com trens e hotéis lotados sendo a norma. Se for viajar na primeira semana de maio, faça a reserva com antecedência.

Além de Hokkaido e ao norte de Tohoku, onde duram até meados de maio, as flores de cerejeira diminuíram ou desapareceram no início do mês. A boa notícia é que existem muitas outras plantas com flores para desfrutar em várias partes do Japão.

Na Prefeitura de Tochigi, Parque das Flores Ashikaga hospeda um evento de visualização de glicínias de 18 de abril a 20 de maio. O festival de um mês exibe árvores de glicínias de 150 anos, iluminadas à noite para efeito adicional. Com fácil acesso a Tóquio, é a maneira perfeita de passar uma noite de lazer na primavera.

Outro bom lugar para glicínias é o Kawachi Fujien Wisteria Garden em Fukuoka . Com pico no início de maio, Kawachi ostenta um longo túnel de glicínias perfeito para fotos.

Junho

Japão: conheça este país insular com mais de 6.000 ilhas

Foto: Unsplash

Tradicionalmente chamado de minazuki, “o mês da água”, junho recebe mais chuvas do que os outros meses, pois a estação das chuvas começa e se espalha pelo Japão. Portanto, tal como acontece com a estação da flor de cerejeira, a estação das chuvas começa e termina mais cedo no sul e começa mais tarde e dura mais no norte. Assim, Hokkaido, relativamente não afetado pela estação das chuvas, é uma aposta segura se você quiser evitar a chuva quase totalmente.

A palavra japonesa para a estação chuvosa, tsuyu ou “chuva de ameixa”, refere-se a um período em que as ameixas amadurecem nas árvores enquanto os arrozais ao redor do Japão rural são inundados pela chuva. É a força vital da colheita do arroz e, por extensão, da população japonesa. Outro benefício notável da estação pode ser visto nas hortênsias luminosas que florescem com o tempo úmido. Por isso, os dias chuvosos são uma oportunidade perfeita para visitar museus, galerias de arte, teatros e lojas de departamento.

Por fim, Ginza, em Tóquio , é uma área onde você pode fazer todas as opções acima. Para uma experiência cultural definitiva, visite Kabukiza em Ginza para uma apresentação de kabuki. Os entusiastas podem optar por uma programação completa de cinco horas com vários dramas representados, enquanto os espectadores mais casuais podem preferir ver apenas um. Depois, você pode abrir seu guarda-chuva e dar uma olhada nas enormes lojas de departamentos da área e nas diversas opções culinárias.

*Informações oficiais de  Japan Convention Bureau

App Pinguim

Instale o app e tenha a sua viagem - e a sua comunidade viajante - na palma da sua mão!

O Pinguim conecta viajantes a destinos e comunidades com interesses comuns para promover experiências únicas. No Pinguim, a gente viaja junto! Bora?