Brasília: conhecer a capital federal é se surpreender

A capital federal poderia ser resumida a curvas harmônicas e linhas retas, mas é muito mais: descubra as belezas de Brasília 

Os grandes arquitetos brasileiros que assinaram a primeira cidade planejada do Brasil, entregaram uma arquitetura sempre atual. Idealizada por Juscelino Kibitchek, Brasília é a obra prima da arquitetura moderna.

Brasília nasceu na Rodoviária do Plano Piloto de Lúcio Costa, porque ela é a primeira construção de Brasília e marco zero da cidade. Considerada pelo seu criador, Lúcio Costa, como a obra mais complexa da cidade, a cidade foi emoldurada a partir dela.

Brasília é surpreendente. E já nasceu assim. Desde que foi inaugurada, em 21 de abril de 1960, a cidade vem encantando o mundo com sua beleza única.  A sua concepção é fruto do trabalho e da genialidade do urbanista Lucio Costa e do arquiteto Oscar Niemeyer. Além disso, a cidade é repleta de obras de artistas, tais como Athos Bulcão, Burle Marx, Alfredo Ceschiatti, Marianne Peretti e Bruno Giorgi, que fazem dela um lugar sem igual. Brasília surpreende tanto, que foi a primeira cidade moderna e a mais nova a ser declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, em 1987, com apenas 27 anos de vida. Sendo a maior área tombada do mundo, com 112.25 Km2.

A cidade também é farta em riquezas naturais, com muitas quedas-d’água, cachoeiras, grutas e lagoas, ambientes perfeitos para passeios ecológicos e práticas esportivas ao ar livre. Aproveite a sua visita para conhecer, descobrir e se encantar com Brasília. Você vai ver que a Capital do Brasil vai surpreender você também.

Brasília tem uma história que foi idealizada por grandes sonhadores antes mesmo da sua criação. A ideia de uma Capital no centro do país atravessou o Império e ressurgiu na República: a nova Capital do Brasil foi imaginada por quase 200 anos até a sua concretização, em 1960. Várias personalidades históricas compartilharam e contribuíram, de alguma forma, para que essa ideia se concretizasse.

O padre italiano Dom Bosco teve um sonho profético em 1883, onde previu o nascimento de rica e próspera civilização na América do Sul, entre os paralelos 15° e 20°, onde Brasília foi construída 77 anos após, no Governo do então Presidente Juscelino Kubitschek. A construção de Brasília expressou o desejo de modernidade e de igualdade defendido pelo Estado e de mudança histórica. Pela primeira vez, o Brasil olhava para o seu interior.

Brasília é considerada um museu a céu aberto. O surpreendente urbanismo de Lucio Costa, a fascinante arquitetura de Oscar Niemeyer e de outros grandes arquitetos, o inspirador paisagismo de Burle Marx, a genial arte visual de Athos Bulcão e as valiosas obras de artistas plásticos renomados conferem à Capital Federal atributos dignos da primeira cidade moderna a ser reconhecida pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Brasília possui quatro escalas que fundamentam o projeto urbanístico da cidade.

O que visitar em Brasília?

Brasília: conhecer a capital federal é se surpreender

Foto: Pixabay

As atrações e pontos turísticos permitem vivenciar os antecedentes históricos da construção de Brasília, com a visitação aos espaços em que o acervo retrata a história da Capital Federal, desde o período da interiorização, prevista na Constituição de 1892, até a sua inauguração.

Também permitem vivenciar a Capital do Brasil, como Patrimônio Cultural da Humanidade, com a visitação às obras mais representativas da arquitetura, urbanismo e paisagismo modernos, localizadas principalmente ao longo das quatro escalas do projeto concebido pelo arquiteto e urbanista Lucio Costa, vencedor do Concurso Nacional do Plano Piloto da Nova Capital do Brasil, em 1956.

Conhecer Brasília e o contexto histórico em que está inserida permite ao visitante o despertar do sentimento de pertencimento, uma vez que se identifica e compreende que é parte integrante desta história, que é protagonizada pelos brasileiros desde a sua concepção.

Brasília também é conhecida pela sua diversidade mística. A cidade, que nasceu de um sonho profético do padre Dom Bosco, que em 1883 visionou a localização da cidade, abriga o maior número de templos religiosos por metro quadrado do país. Além disso, possui uma enorme variedade de comunidades, esculturas, monumentos e eventos místicos e religiosos. Por tudo isso, é um centro de referência da fé, da espiritualidade e do ecumenismo, que atrai seguidores dos diversos cantos do mundo em busca de paz e orientação espiritual.

Brasília é uma referência cultural internacional e destino com ricas opções culturais. A Capital dispõe de teatros, cinemas, espaços culturais, museus e diversos eventos anuais. A Capital é considerada ideal para grandes produções, tais como o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, um dos mais importantes e tradicionais festivais cinematográficos do Brasil. A gastronomia também se destaca na cidade. Brasília é hoje o 3º polo gastronômico do Brasil e possui uma diversidade gastronômica digna da Capital do país e que abriga pessoas de todo o Brasil e do mundo. A cidade oferece opções para os paladares mais diversos, para todos os gostos e bolsos. Comidas típicas regionais, nacionais, internacionais e as receitas mais originais e requintadas do Centro-Oeste são apreciadas nos diversos restaurantes da cidade.

Ainda tem dúvidas do que fazer em Brasília?

Brasília: conhecer a capital federal é se surpreender

Foto: Pixabay

• Participe da Solenidade de Troca da Bandeira, a cada primeiro domingo do mês, às 10h, com desfile de tropas e banda militar.

• Visite o Centro de Atendimento ao Turista da Praça dos Três Poderes, assista aos vídeos e adquira material informativo sobre Brasília.

• Visite Brasília por ocasião do dia 7 de setembro para assistir ao desfile do Dia da Independência, com a participação da Presidência da República e de várias outras autoridades e atrações.

• Visite a Vila Planalto, a Candangolândia e o Núcleo Bandeirante, primeiros lugares que abrigaram os acampamentos dos pioneiros que trabalharam na construção de Brasília.

• Visite também o Museu Memorial de Brasília, no Instituto Histórico e Geográfico do DF.

• Assista aos filmes exibidos no Memorial JK e no Museu Vivo da Memória Candanga, que relatam a época da construção da cidade.

• Confira o acervo do Memorial dos Povos Indígenas, constituído de peças representativas de várias tribos, incluindo exemplares da coleção Darcy-Berta-Galvão, com destaque para a arte plumária dos urubu-caapor.

• Perceba a diferença das escalas nas diversas áreas de Brasília: Monumental, Gregária, Residencial e Bucólica.

• Sinta e viva a cidade, é a melhor maneira de conhecê-la. Para isso, você terá de se abster de todos os conceitos de outras cidades. Lembre-se: Brasília é única e traz consigo singularidade e simplicidade, que é a tônica do movimento modernista. Sim, Brasília é simples assim!

• Visite Brasília a pé, de bicicleta, à beira-lago. A arquitetura da cidade pode ser contemplada de vários ângulos e aspectos, sempre em sintonia harmoniosa com a natureza.

• Aproveite a sensação de liberdade que, propositalmente, é favorecida pelos amplos espaços internos e externos aos monumentos.

• Ah! A maioria dos atrativos turísticos tem visitação gratuita. Aproveite!

• Contemplar o imperdível pôr do sol de Brasília.

• Apreciar a beleza da fauna e da flora do cerrado, onde é possível encontrar espécies variadas de orquídeas: estima-se que, de 490 espécies existentes, 245 podem ser vistas por aqui.

• Praticar atividades de ecoturismo, tais como observação de aves, caminhadas por trilhas, cavalgadas, cicloturismo, estudos do meio ambiente, entre outros.

• Experimentar frutos nativos do cerrado altamente nutritivos e ricos em vitaminas e sais minerais, que podem ser colhidos durante as atividades turísticas ou degustados em sorvetes, tais como os de araticum, cagaita, perinha, macaúba, pequi, entre outros.

• Visite os demais templos religiosos da Capital (são mais de 800).

• Assista às missas aos domingos, às 10h, no Mosteiro de São Bento, com canto gregoriano, e todo dia 11 de cada mês, às 19h30, com bênçãos da medalha do santo, da água e do sal.

• No Lago Paranoá, participe de festas e city tours em embarcações e de eventos religiosos, culturais e esportivos (Festa de Iemanjá, Regata JK).

• Visite também o Centro de Lazer Beira-Lago, ao lado da Ponte JK, onde brasilienses e turistas podem contemplar estes dois cartões-postais da Capital Federal e desfrutar da gastronomia diversificada de restaurantes e chefs renomados.

Conheça as escalas da capital federal

Brasília: conhecer a capital federal é se surpreender

Foto: Pixabay

Não conhece as escalas urbanas de Brasília? A cidade possui quatro delas:  a escala monumental, a residencial, a gregária e a bucólica.

A Escala Monumental confere à cidade a marca de efetiva Capital do país. Está disposta no Eixo Monumental, uma larga avenida que divide a cidade entre as Asas Sul e Norte e corta o Plano Piloto no sentido leste-oeste, da Praça dos Três Poderes até a antiga Rodoferroviária. Na parte leste, situam-se os órgãos do Governo Federal, principais prédios arquitetônicos e os mais importantes monumentos cívicos de Brasília. E, na oeste, os órgãos do Governo do Distrito Federal.

A Escala Gregária refere-se à área mais construída e verticalizada de Brasília, em torno da intersecção dos Eixos Monumental e Rodoviário. Construída ao redor da Plataforma Rodoviária, no coração da cidade, a escala inclui os Setores de Diversões, Comerciais, Bancários, Hoteleiros, Médico-Hospitalares, de Autarquias e de Rádio e Televisão Sul e Norte. A Escala Residencial traduz uma forma coletiva do morar e uma nova maneira de viver, própria de Brasília. Está configurada ao longo das Asas Sul e Norte do Eixo Rodoviário Residencial. Corresponde aos espaços onde predominam as superquadras, um conceito novo de moradia, com apartamentos cercados de verde e unidades de vizinhança que estimulam a convivência com seus comércios locais, praças, escolas e outros equipamentos comunitários.

A Escala Bucólica confere a Brasília o caráter de “Cidade-Parque”. Permeia e integra as outras escalas de forma harmoniosa, com amplos espaços livres destinados ao paisagismo e ao lazer, compostos por extensos gramados, praças, jardins, parques públicos, o Lago Paranoá e faixas arborizadas com espécies nativas do cerrado.

Brasília destaca-se pela excelente qualidade de vida que oferece aos seus moradores. A cidade é rica em parques e apresenta um dos mais altos índices de área verde por habitante do país. Então, aproveite para contemplar a beleza do cerrado, as cachoeiras, os parques, o nascer e o pôr do sol, as árvores nativas do cerrado, os ipês, os flamboyants e os projetos paisagísticos presentes em toda a cidade.

Se preferir fazer esporte, use o Lago Paranoá para fazer esportes como SUP, wakesurf, canoagem, kitesurf, ou mesmo nadar. A orla do Lago Paranoá também é uma ótima opção de lazer, com bares, restaurantes e píeres dispostos ao longo dos seus 48 km². E, claro, contemple o céu de Brasília, que já serviu de inspiração para poesia, música, pintura e fotografia.

As atrações e pontos turísticos possibilitam vivenciar Brasília enquanto cidade-parque com a visitação às suas principais áreas verdes e livres, propícias a caminhadas, pedaladas e outras práticas esportivas que permitem conectar-se à natureza e relaxar.

Já conhece a Capita Federal? Conte para a gente o que mais gosta de lá.

*Informações oficiais da Secretaria de Turismo do Governo do Distrito Federal

App Pinguim

Instale o app e tenha a sua viagem - e a sua comunidade viajante - na palma da sua mão!

O Pinguim conecta viajantes a destinos e comunidades com interesses comuns para promover experiências únicas. No Pinguim, a gente viaja junto! Bora?